10 Itens para verificar na Compra do Imóvel.






Para garantir que o seu sonho não se torne um pesadelo, você precisa seguir algumas dicas importantes.






É grande a lista de itens que devem ser checados na compra de um imóvel ainda na planta, novo ou usado. Mas não se desespere, confira neste post 10 dicas essenciais que irão te ajudar na hora de escolher o seu imóvel.

1. A estrutura da casa.

Aqui você precisa de um pouco mais de tempo. É importante checar se as paredes estão em ordem, se não existem rachaduras, manchas, sinais de mofo, desníveis e se a pintura está em ordem. Já em relação à escada, confira a pisada, o espelho dos degraus (as medidas padrão são: pisada de no mínimo 28 cm e espelho de 18 cm) e o nivelamento dos mesmos. A largura ideal de uma escada é de no mínimo 1,20 m, essa medida garante uma circulação segura na mesma.

O pé-direito (altura entre o piso acabado e o teto) também é uma medida importante a ser verificada, um ambiente confortável depende disso. O mínimo exigido por norma é de 2,70 m. E essencial verificar vão de corredores e passagens. Por norma, deverão ser de no mínimo 1,00 m de largura.

E as portas e janelas? A arquiteta Isabelle Batissaldo explica que “é importante verificar se as janelas e portas estão em bom funcionamento, livre de ruídos e se abrem e fecham 100%”. Além disso, a profissional lembra que é importante checar o vão livre. O ideal é que tenha no mínimo 60 cm.

A altura mínima de portas por norma é de 2,10 m. Geralmente, as lojas já vendem nas medidas padrão da regra brasileira, mas podem ocorrer erros durante a execução da obra, portanto é sempre bom verificar todos os itens citados anteriormente.

2. A situação do telhado e dos pisos.

Essa parte merece uma atenção especial. Mas está tudo lindo, não vejo problemas?! Cuidado! Telhados e pisos podem esconder defeitos relacionados à infiltração e umidade.




O ideal é que o imóvel possua uma camada de impermeabilizante e isolante entre a laje e o telhado, para evitar infiltrações e o superaquecimento da laje em dias muito quentes, a falha nesse processo pode tornar o ambiente quente e desconfortável.




Natalia Clementino, técnica em engenharia civil, explica que as telhas de barro são as mais indicadas para residências, pois possuem a capacidade de isolamento térmico, fornecem um acabamento mais bonito e delicado para o telhado e podem ser encontradas em várias cores. 

Natalia destaca que “as telhas de fibrocimento também são opções seguras, leves e resistentes a variações climáticas, porém são encontradas apenas na cor natural. A opção mais viável para a estrutura do telhado ainda é a madeira, que também deve receber tratamento adequado para evitar danos causados pela umidade”. Em prédios, geralmente, não existe telhado, apenas a laje de concreto impermeabilizada.

“Em relação aos pisos, verifique se há alguma marca de rachadura ou peça de piso mal encaixada. Caso não exista nenhum piso instalado, procure ter certeza que o contrapiso está nivelado e perfeito para receber qualquer material”, alerta Isabelle Batissaldo, arquiteta.

Para azulejos, seguem-se as mesmas dicas dos pisos. No caso de carpete ou taco de madeira, fique atento aos riscos e partes descascadas, esse tipo de piso sofre um processo de desgaste natural, mas é sempre bom ficar verificar.

3. A fiação elétrica.

Importante checar se os painéis e disjuntores estão nos locais corretos, e se todos os circuitos foram instalados no quadro de luz. O que pode ser testado em relação a instalação elétrica por uma pessoa comum e com segurança? Você pode verificar a posição dos espelhos de tomadas e interruptores, checar se funcionam corretamente e se as medidas de instalação estão corretas. 

Altura mínima para interruptores: 1,20 m do piso acabado. Para tomadas de chão: 0,20 cm do piso. A localização das tomadas pode variar de acordo com o projeto inicial do imóvel. Confira também os pontos de iluminação, um ambiente com pouca iluminação torna-se desconfortável.

Importante: verificar a quantidade de tomadas, principalmente nos espaços onde existem muitos aparelhos eletrônicos, como cozinha e sala. “Ambientes com poucas tomadas trazem problemas, como por exemplo a necessidade do uso de benjamin. 




Muitos aparelhos ligados em uma mesma tomada podem prejudicar o circuito elétrico, ocasionar curto circuito e até pequenos incêndios”, explica Natalia Clementino. 






Confira se há tomadas para uso específico na cozinha e na lavanderia. Fogão, geladeira, micro-ondas, máquina de lavar louça e roupa deverão ter exclusivamente uma tomada para cada aparelho.

4. O encanamento.

Para evitar dores de cabeça pós-mudança, faça um teste simples em todos os ralos da casa. Jogue uma boa quantidade de água e verifique se o líquido escorre normalmente, se água voltar, pode ter sujeira ou entupimento no encanamento. Não se esqueça de testar todas as torneiras, chuveiros, registros de água, observar se tem gotejamento e faça um teste nas válvulas de descargas.

5. Procure focos de cupins e outras pragas.

É possível detectar a presença de cupins e outras pragas por algumas pistas. Os cupins de madeira seca soltam grânulos, que surgem em forma de um pozinho branco, e que se acumulam perto da madeira atacada. 

Além disso, os móveis ou portas infectadas por cupins ou outras pragas, também podem apresentar “bolhas” na superfície e produzir um som grave quando batidas, como se estivessem ocas. Paredes de alvenaria ou madeira podem apresentar umidade quando infectadas. Fique atento e procure uma empresa especializada!

6. Como está o consumo de água e luz dos atuais moradores.

Denise Alvares, Gerente da imobiliária Pinotti, lembra que alguns cuidados são essenciais na hora da compra do seu imóvel. “É necessário checar o consumo atual de água, luz e gás. Pegue as contas dos últimos três meses e faça uma média, contabilize o número de moradores com o consumo cobrado, esse processo pode te ajudar na identificação de alguma irregularidade. 




Além disso, é super importante checar, junto às concessionárias responsáveis pelos fornecimentos de água, luz e gás, se existem débitos pendentes. O IPTU também precisa estar em ordem, esse item deve ser consultado na prefeitura de cidade que o imóvel foi construído”, finaliza.




7. Condição das calçadas, se for uma casa.

Se a calçada estiver quebrada, é só chamar um pedreiro para arrumar. Verifique se a guia em frente ao portão é rebaixada e, em caso de construção nova, caso não seja rebaixada, deve-se chamar a prefeitura para fazer a troca da guia (é proibido trocar por conta própria). 

Em prédios, a construtora já solicita isso à prefeitura antes de entregar a obra, não há motivos para se preocupar. O ideal é que o imóvel tenha um revestimento específico para calçadas e ambientes externos, geralmente pisos de cimento (são muito resistentes e antiderrapantes). Dica: fique atento a postes próximos ao portão, isso atrapalha muito na hora de entrar com o carro na garagem.

8. Checar itens da área comum, se for prédio novo.

Verifique se a construtora entregou tudo o que estava previsto no memorial descritivo. Fique atento aos itens que deverão ser entregues ao condomínio. “É necessário checar todos os itens da área comum, academia, áreas de lazer, salão de festas, piscina e etc. Se você assinar o contrato de compra sem conferir, que dizer que está de acordo com todas as condições do prédio”, explica Natalia Clementino, técnica em engenharia civil.

9. Checar se medidas da garagem atendem os veículos da família.

Por norma, existem 3 medidas padrão de vagas de garagem: P, M e G. Se for uma casa, verifique se a garagem atende as suas necessidades (tamanho e quantidade de carros). As dimensões da garagem variam de acordo com o projeto. Em caso de prédio, se for comprar o imóvel ainda na planta, opte por vagas de acordo com o tamanho do seu carro, para evitar dores de cabeça e aperto na hora de guardar o automóvel. Se possível, escolha sempre entre as vagas M ou G.

10. Verifique a luz solar.





Pode parecer bobagem, mas a checagem de luz solar é um procedimento importante. 







Esse “item” vai ajudar a criar um ambiente mais agradável e arejado. A arquiteta Isabelle Batissaldo lembra que todos os ambientes devem ter janelas. Além de manter o espaço mais quente e iluminado, o sol costuma ser um forte aliado em casos de umidade excessiva, que podem estragar móveis, danificar estofados e até roupas.

“A incidência de luz natural é uma condição muito relevante. As soluções arquitetônicas, que se baseiam na orientação solar, proporcionam melhor aproveitamento da iluminação natural. Como vivemos em um país com clima tropical, precisamos estar muito atentos no item introdução de luz solar. 

É necessário pensar em recursos que permitam a entrada da luz, mas, ao mesmo tempo, em opções que bloqueiem a radiação solar. Sabendo aproveitar a luminosidade natural, garantimos o conforto térmico e também a economia de energia elétrica, uma solução inteligente e ecologicamente correta”.

Batendo o martelo na compra do seu imóvel

São vários os pontos importantes que merecem atenção especial na compra da sua casa. Você escolheu com tanto carinho, não custa nada perder um tempo extra pra verificar todos os itens relacionados na lista acima. 

Faça tudo com calma, escolha bons profissionais para te auxiliar e pesquise bastante. A conquista da casa própria é uma etapa que merece ser comemorada. Evite transtornos ou dores de cabeça na realização do seu sonho. Boa sorte!

Você tem bons motivos para Comprar seu Imóvel na Brasil Brokers - Solicite agora um Atendimento.

Fonte: Tua Casa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Nome e Email ao final da Mensagem, caso deseje alguma informação específica.

Atenciosamente.

Imóvel e Dicas.
www.imoveledicas.com